Entrega de certificados - Foto: Katito Carvalho

A Prefeitura de Maricá, através da Secretaria de Educação, entregou na última quarta-feira (14/08) cerca de 100 certificados para professores e profissionais de educação da rede municipal que concluíram os cursos de Braille, Libras, Ecopedagogia e Gamificação. Esse último realizado em parceria com a Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar). A cerimônia foi realizada na quadra da Escola Municipal Carlos Magno Legentil de Mattos, no Centro.

“Não tenho dúvidas de que esse tipo de capacitação além de agregar qualidade à educação de Maricá, vai permitir que nossos profissionais entendam melhor as necessidades de nossos alunos. Mais que qualificação esses certificados significam inclusão” avaliou Adriana Luíza da costa, secretária de Educação.

“Nosso principal objetivo com a disponibilização destes cursos é qualificar os profissionais da nossa rede municipal. E, nosso desejo é que essa qualificação chegue aos mais diversos profissionais presentes em todas as áreas da educação de Maricá. Por isso, os cursos não foram oferecidos só para os professores”, explicou Nathalia Coutinho, gerente do Núcleo de Formação da pasta de Educação.

“O curso de Braile e Libras é sempre oferecido pela secretaria, o primeiro com duração de seis meses e o segundo de dois anos. O Libras abrimos também para a comunidade, pois entendemos a importância de toda a população de Maricá ter conhecimento dessa linguagem”, destacou Ellen Silvia, gerente do Núcleo de Inclusão Educacional.

“Aprendi muito no curso de Libras. Sou professora, então para mim essa capacitação é uma necessidade, pois me permite trabalhar e atender melhor os meus alunos”, afirmou Melissa Reis, de 24 anos, moradora do Caxito.

“Maricá é pioneira. É a primeira vez no Brasil que uma prefeitura abraça a Gamificação como metodologia de ensino e disponibiliza um curso com esse conteúdo para os seus professores”, frisou o gamedesigner Victor Prado, responsável por ministrar o curso.

“Foi muito gratificante ver professores que trabalham há anos dentro de um mesmo modelo se permitindo experimentar algo novo e legitimando essa técnica analógica que serve para aplicar característica de jogos em um conteúdo ou em uma experiência dentro da sala de aula”, completou Victor Prado,  referindo-se à gamificação.

Já o curso de Ecopedagogia abordou principalmente os ecossistemas do município. “Ecopedagogia é um termo novo que usamos na educação ambiental e seu foco é mais aprofundado. O curso contou com cinco encontros de quatro horas cada e ao final uma saída de campo realizada na Unidade de Conservação do Espraiado”, contou o professor Marcos Lacerda, gerente de Educação Ambiental.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here