Prefeitura interditou trecho na orla de Jaconé - Foto: Marcos Fabricio

Técnicos da Prefeitura, e da empresa responsável pela construção do gasoduto Rota 3, que começa em Jaconé e vai até as instalações do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), vão avaliar de forma conjunta o que causou o afundamento de parte do asfalto recém-aplicado na orla do bairro.

Um buraco com cerca de 2 metros de profundidade e de largura se abriu no trecho em frente ao canteiro de obras do gasoduto depois que o asfalto cedeu, no último domingo (13/10). Desde então, a pista à beira mar está interditada aos veículos. Tão logo foi informado do ocorrido, o município acionou o consórcio construtor.

Uma reunião ocorreu nesta segunda-feira (14/10) entre ambas as partes para definir como o reparo será feito. De acordo com a autarquia Serviços de Obras de Maricá (Somar), o restante da camada de asfalto naquele ponto será retirado para que haja uma avaliação mais precisa do solo.

A hipótese mais provável, de acordo com a autarquia, é que tenha havido um tipo de refugo no subsolo causado pela passagem dos dutos. “Ainda é cedo para afirmar, mas faremos uma ação conjunta para chegar a um diagnóstico”, reforçou o engenheiro Jorge Heleno Silva, da Somar.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here