A Secretaria de Saúde de Maricá iniciou a vacinação domiciliar de idosos contra o vírus Influenza (H1N1) como parte da campanha nacional na última segunda-feira (23/03). Logo no primeiro dia, mesmo com as equipes volantes tendo conseguido vacinar quase 5 mil pessoas, também se constatou que há na cidade um número significativo de idosos que não constam no cadastro do município. Por isso, um call center através dos números 99106-9298 e 2042-2284 foi montado pela Secretaria de Saúde, para que todos os idosos que não são cadastrados, possam ser inscritos e passarem a integrar a listagem de vacinação por territórios.

No call center, as ligações são atendidas por cinco funcionárias que receberam a capacitação para tirar dúvidas e que ficam em uma sala que funciona no 2º andar do Maricá Center (Centro), onde também funciona a Central de Regulação. No local, todos os protocolos exigidos de saúde estão sendo respeitados, como a porta aberta para a circulação do ar, a distância entre as funcionárias, a utilização de álcool gel e a esterilização dos aparelhos telefônicos, entre outras.

Ao entrar em contato, o idoso ou seu familiar precisa passar informações básicas como o nome do paciente (idoso a ser vacinado), idade, telefone, endereço com ponto de referência, CEP e a data de  nascimento. Cada duração dura em média três minutos e os telefones tocam sem cessar das 8h às 20h. Do outro lado da linha, a atendente informa que a vacinação em domicílio ocorre entre 8h e 17h e dependerá da rota programada pela equipe volante da região. A vacinação não é agendada.

“Muitas vezes as pessoas acham que não precisam se cadastrar por possuir planos de saúde, serem aposentados do Exército ou da Marinha ou não quererem informar suas rendas. Nós não queremos saber quanto ninguém ganha, mas esse cadastro é importante para facilitar o nosso trabalho”, explicou a gerente da Saúde do idoso no município, Alessandra Guedes.

No último sábado (21/03), quando o call center começou a funcionar foram realizados 380 atendimentos no período das 8h às 22h30. Com a atividade, a equipe constatou que ainda existem muitas dúvidas sobre quem precisa se cadastrar. “Quem já é cadastrado na Estratégia de Saúde da Família vai ter a sua vacina realizada em domicílio, não precisa ligar para se cadastrar ou agendar a vacinação. Também não adianta ligar para os postos de saúde porque eles funcionam como núcleos de auxílio aos moradores de cada localidade. Se nós congestionarmos essas linhas, talvez não consigamos atender uma pessoa que está precisando de socorro imediato. Então, é para usar o call center neste momento”, frisou Alessandra.

Com a falta de vacina no Estado, o número que a cidade esperava não foi entregue nesta quarta-feira, dia 25/03, mas 4.500 doses já estão na cidade para que a campanha tenha continuidade. “Vai ter vacina para todo mundo. Só que essa vacinação vai ser feita ao longo dos próximos 15 dias ou mais, porque se houver necessidade nós vamos estender esse prazo. Mas eu acho importante que as pessoas entendam que essa vacina não é contra o coronavírus. Ontem eu escutei muitas vezes pessoas falando que precisam tomar a vacina porque querem abraçar seus netos. A vacina H1N1 é muito importante porque ela reforça a imunidade desses idosos para a gripe. Precisamos ajudar a manter a saúde dos idosos e de sua família”, esclareceu a gerente de Saúde.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here