A Prefeitura de Maricá vai construir um hotel com 166 apartamentos, com previsão de conclusão em maio de 2024. O anúncio foi feito nesta terça-feira (22/02), durante o 2º Seminário Hospedar Maricá. Foram apresentados no evento projetos e debatidas propostas para impulsionar o crescimento dos setores de turismo e economia durante a retomada pós-pandemia.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), Olavo Noleto, mostrou o projeto juntamente com outros integrantes dos Arranjos Produtivos Locais do turismo.

“O Hotel Maricá será aberto a todos os públicos, tanto turístico quanto empresarial, sem concorrer com as pousadas que já atendem ao turista que nos procura atualmente. A ideia é que 25% das acomodações tenham duas camas de casal para que ofereçam ainda mais vagas disponíveis. Temos grandes projetos a caminho e um boom de movimentação nos próximos anos, que terá impacto profundo na economia e também no turismo. Um hotel deste porte será uma revolução para o setor”, destacou.

Hotel ficará ao lado do aeroporto

O novo hotel vai dispor de 166 apartamentos, restaurante, estacionamento e um auditório com 600 metros quadrados e 250 lugares. A construção, que ainda será licitada e deve começar ainda neste semestre, será erguida numa área ao lado do Aeroporto de Maricá, em Araçatiba, e será concedida à iniciativa privada para operação dos serviços. Segundo Olavo, a ideia surgiu da demanda por ocupação para operações de “off shore” nas plataformas de petróleo próximas da costa maricaense, mas o local vai atender também ao público turístico.

Projeto Hospedar Maestria vai estimular rede hoteleira

O secretário de Promoção e Projetos Especiais de Maricá, José Alexandre Almeida, mostrou como será o projeto “Hospedar Maestria”, que tem como objetivo estimular a modernização da rede de meios de hospedagem no município.

“Nós sabemos da luta dos empresários do setor para mantê-lo vivo e sabemos também que uma boa parte desses empreendimentos tem perfil familiar, como todos participando de alguma forma. Por isso é importante a integração do poder público com o setor privado e queremos trazer novos equipamentos com esse propósito”, afirmou.

Fomenta Maricá para impulsionar o turismo

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Comércio, Indústria, Petróleo e Portos, Igor Sardinha falou sobre as políticas de crédito, destacando a importância do Fomenta Maricá para impulsionar o turismo na cidade.

“A ideia sempre foi a criação de uma política de crédito diferente do que já existia. O início dessa política acabou coincidindo exatamente com o início da pandemia e a necessidade de se criar linhas de crédito emergenciais para que os microempresários pudessem respirar. Ela não é uma ação emergencial e sim uma política permanente”, explicou, informando ainda que mais de 16 milhões já foram injetados na economia maricaense com mais de 1100 contratos assinados.

“Não trabalhamos com a lógica da exploração, porque queremos que o dinheiro seja empreendido no comércio de Maricá gerando renda e lucro para consolidar Maricá como um dos grandes destinos turísticos”, afirmou o secretário ao destacar o Fomenta Maricá.

A partir do segundo semestre serão colocadas à disposição da sociedade linhas de crédito que vão possibilitar o fomento da economia, com possibilidade de créditos maiores. Entre as linhas que serão disponibilizadas estão oportunidades para: MEIs no valor de até 21 mil; para micro e pequenas empresas de 21 a 80 mil; pequenos empreendimentos de 80 mil e 1 a 300 mil; grandes investimentos de 300 mil e 1 até 500 mil; projetos estruturados de 500 mil e 1 até 1 milhão e 600 mil.

Rodada de negócios

Uma rodada de negócios foi comandada pelos presidentes da Associação de Guias de Maricá (AGM), Alberto Matrilhas; e do Maricá Convention & Visitors Bureau (Maricá C&VB), Paulo Santos, para que os participantes, entre guias e donos de pousada, pudessem se apresentar e apresentar seus negócios para os demais empresários do ramo.

“Esse era um desejo antigo nosso. Maricá é uma cidade muito grande em sua extensão. Esse encontro foi para fazer a integração dos negócios da cidade, dos empresários de todos os setores, porque quem está no Recanto, muitas vezes não sabe quem está em Ponta Negra e em Jaconé”, destacou Paulo Santos.

Também participaram do seminário os subsecretários Thiago Medina (Turismo) e Luciano Leal (Desenvolvimento Econômico), o presidente do Convention & Visitors Bureau do Estado do Rio, Guilherme Abreu, e do Maricá Convention & Visitors Bureau, Paulo Santos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here