22 C
MARICÁ
terça-feira, agosto 9, 2022

Localizado na Região Metropolitana do Rio de Janeiro e distante 60km da capital fluminense, o município de Maricá possui 361.572km2, um extenso sistema lagunar, uma orla marítima de 42Km diante do Oceano Atlântico e uma população estimada em 167,668 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Sua divisão territorial atualmente é composta por quatro distritos: Maricá (sede), Inoã, Ponta Negra e Itaipuaçu e, segundo dados do Censo 2010, aproximadamente 98% do território apresenta dinâmica demográfica urbana, denotando elevado grau de urbanização. Com a instalação prevista do porto em Ponta Negra, localizado no bairro de Jaconé, no Distrito de Ponta Negra, e todas as intervenções territoriais associadas, a tendência é aproximar ainda mais de 100%.

As origens do município remontam das últimas décadas do século XVI, quando da chegada dos primeiros colonizadores na região a partir da doação de sesmarias situadas entre Itaipuaçu e as margens lagoa. Os primeiros núcleos de povoação de Maricá surgiram no entorno da Igreja de São José e da Fazenda São Bento. Posteriormente, devido à considerável insalubridade local por causa das doenças provocadas por mosquitos, os habitantes da região se deslocaram para a outra margem da lagoa de Maricá, dando início à construção da nova sede paroquial, no ano de 1788. A inauguração da nova Matriz de Nossa Senhora do Amparo ocorreu em 15 de agosto de 1802. Em 1814, Dom João VI criou a Vila de Santa Maria de Maricá através do Alvará de 26 de maio, desmembrando-a das cidades do Rio de Janeiro e Cabo Frio, bem como da Vila de Santo Antônio de Sá. Em 1889, por sua vez, é elevada à condição de cidade, com a denominação de Maricá.

Outro marco relevante na história do município é a chegada da Estrada de Ferro Maricá (EFM), em 1889. Criada e sustentada por um grupo de fazendeiros e nobres da então Vila, a EFM tinha o objetivo facilitar o escoamento da produção agrícola local e da pesqueira, ligando Niterói a Cabo Frio. O período áureo da Estrada de Ferro foi entre 1911 e 1940, quando o volume de produção local era tão significativo que a ferrovia se ampliou até terras cabo-frienses para escoamento de cargas. Contudo, por interesses políticos e econômicos, paulatinamente houve a desativação de trechos, até seu encerramento definitivo em 1966.

Ao longo de sua história Maricá passou por diversas reconformações na divisão administrativa, com anexações e desmembramentos de distritos, até chegar à configuração atual. A expansão urbana na região foi acelerada em meados do século XX com novos investimentos em aprimoramento viário. A pavimentação da RJ-106 (também conhecida como Rodovia Amaral Peixoto) provocou um incremento significativo na ocupação territorial por loteamentos, por exemplo. A inauguração da Ponte Rio-Niterói, nos anos 1970, é outro marco, pois facilitou o acesso à região a partir do Rio de Janeiro. Mais recentemente, nos anos 1990, a duplicação da RJ-106 gerou uma nova onda de aumento da urbanização. Outro vetor de crescimento urbano é a RJ-102, que contorna a orla no município. Ali, o interesse imobiliário pelo ambiente beira mar é o indutor do desenvolvimento.

Atualmente Maricá possui um Índice de Desenvolvimento Humano Municipal de 0,765, segundo dados do Censo de 2010. Esse aproveitamento é o suficiente para torná-lo o sexto município com maior IDHM no estado, e o terceiro na RMRJ, atrás apenas da cidade do Rio de Janeiro e Niterói.

Skip to content